­Top Banner Advertisement

 

Criminalística do Paraná tem exames parados há mais de dez anos

Duas seções do Instituto de Criminalística (IC) do Paraná somam, juntas, mais de 27,5 mil pedidos de exames periciais pendentes. Tratam-se de solicitações de análises químicas em materiais como drogas e de exames em computadores ou celulares apreendidos. Há casos em que as amostras estão há mais de dez anos na “fila” – enquanto o Código do Processo Penal (CPP) determina que o prazo máximo de espera seja de dez dias.

Com equipamentos parados, Polícia Científica do Paraná tem 1,7 mil amostras na fila para serem analisadas

Quatro dos principais equipamentos de análise instrumental da Polícia Científica do Paraná – que congrega o Instituto Médico-Legal (IML) e o Instituto de Criminalística (IC) – estão parados por falta de manutenção ou de insumos. O órgão é responsável por fazer perícias e análises criminais. A “fila” de exames pendentes, como os de dosagem alcoólica, análise de drogas e de venenos já chega a 1,7 mil amostras.

Mesmo sem peritos, governo inaugura unidade de Criminalística no interior

O governo do Paraná inaugurou, nesta sexta-feira (1º), uma subseção do Instituto de Criminalística (IC) em Pato Branco, no interior do Paraná. A unidade foi idealizada para atender 15 municípios da microrregião, mas, segundo o Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares (Sinpoapar), nenhum perito foi destacado para o novo departamento. Ou seja, a unidade vai funcionar sem uma equipe que faça perícias.

Autonomia da Perícia Criminal, uma inovação que deu certo

Projeto do deputado Léo Moraes criou a superintendência da Politec no Estado...

Idealizador do projeto que proporcionou a autonomia da Perícia Criminal em Rondônia, o deputado Léo Moraes (PTB) afirmou que tem sido gratificante acompanhar os resultados positivos alcançados através da possibilidade de se oferecer um serviço satisfatório ao cidadão rondoniense.

Comissão debate unificação das polícias em Minas Gerais

Realizou-se nesta sexta-feira, 18.03, no plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, debate sobre a unificação das polícias, com a participação de representantes da Secretaria de Defesa Social, da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar. O debate foi promovido pela Comissão Especial de Unificação das Polícias Civil e Militar da Câmara dos Deputados, criada para avaliar as cinco proposições sobre o tema que tramitam no legislativo federal. 

Páginas

Top