­Top Banner Advertisement

 

Foto de Pedritta Garcia
Data-base: fechamento de quartéis da PM pode comprometer atendimento do IC de Ponta Grossa

Na semana passada, 10 associações de servidores da Polícia Militar deliberaram que, caso o Governo do Paraná mantenha o reajuste zero da data-base, os quartéis da corporação em todo o estado serão esvaziados no dia 25 de junho – quando está marcado novo protesto do funcionalismo público pelo reajuste. A decisão de fechar batalhões e companhias vai comprometer o funcionamento do Instituto de Criminalística de Ponta Grossa, que desde agosto de 2018 funciona em uma das salas do 1º BPM – após a interdição da sede da Polícia Científica na cidade.

O fechamento dos quartéis da PM depende da decisão do governador Ratinho Junior em atender ou não os 4,97% de reposição da inflação e abrir um canal efetivo de negociação com as entidades sindicais. No caso de Ponta Grossa, caso o batalhão seja esvaziado neste dia 25 de junho, 28 cidades da área de abrangência do IC local ficarão sem atendimento de peritos criminais e agentes de perícia. Ou seja, os profissionais da perícia oficial deixarão de atender locais de crimes – como homicídios –, suicídios, acidentes de trânsito e realizar perícias em automóveis e ambientais, por exemplo.

APOIO AO 25 DE JUNHO: os peritos oficiais e auxiliares do Paraná estão entre os servidores da segurança pública que apoiam a manifestação do dia 25 de junho. A categoria decidiu, em assembleia, que participará do movimento coordenado pelo Fórum de Entidades Sindicais (FES), do qual Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná (Sinpoapar) é membro. A deliberação pelo apoio ao protesto foi tomada em assembleia geral do sindicato dia 18 de junho. Além de confirmar presença no Centro Cívico nesta terça-feira, o Sinpoapar vai afixar cartazes me prol da data-base em todas as sedes da Polícia Científica do estado. Paralelamente ao nosso apoio às manifestações, a direção irá elaborar uma cartilha visando à promoção de uma eventual operação padrão.

Assessoria de Comunicação - Sinpoapar

  • Comentários

0 Comentários

Top