­Top Banner Advertisement

 

Foto de Pedritta Garcia
Data-base: Sinpoapar participa de negociações para reposição salarial

Integrante do Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES), o Sinpoapar participa das negociações para a reposição salarial para os servidores estaduais do Poder Executivo cuja data-base está acumulada em 11,53%. Em reunião neste 22 de maio, terça-feira, no Palácio das Araucárias, o presidente do sindicato, Alexandre Brondani, e dirigentes de outras entidades sindicais e associativas se reuniram com o secretário estadual de Administração e Previdência, Fernando Ghignone, e o diretor-geral da pasta, Francisco Cesar Farah, que sinalizaram uma mudança de postura do Governo do Paraná, no sentido de pagar a data-base.

“Em princípio está sendo negociado o pagamento da inflação dos últimos 12 meses, que é de 2,76%. [Mas continuamos no] processo de pressionar deputados e governo para que se estude uma maneira de pagar a data-base integral para o funcionalismo, cujo atraso gera prejuízos e insegurança jurídica”, diz Brondani. A expectativa, segundo o presidente, é o começo dessa reposição para os servidores que estão sem data-base há dois anos. “Prejuízo que atinge quem integra o QPPO, quem está aposentado, quem foi cedido para a Polícia Científica e os temporários [do PSS]”.

O Sinpoapar ainda confirmou participação no movimento deste 22 de maio, no Centro Cívico, para sensibilização da Assembleia Legislativa do Paraná para a pauta. Segundo Alexandre Brondani, as entidades de classe farão um trabalho de convencimento, junto aos deputados estaduais, para que não votem as mensagens referentes à reposição inflacionária para os servidores dos poderes Legislativo e Judiciário, enquanto a mensagem do Executivo não chegar à Alep.

PARANÁ PREVIDÊNCIA: Sinpoapar e demais membros do FES também cobraram, na reunião, a reposição do fundo previdenciário, dilapidado nos últimos anos. Conforme informado pelos representantes do governo estadual, na próxima semana estão previstas reuniões dos conselhos fiscal e administrativo do Paraná Previdência para tratar do assunto.

CARTÃO VIDA PARANÁ: na reunião, a SEAP ainda se comprometeu a interromper o desconto indevido de R$ 9,90 referente ao Cartão Vida Paraná, feito pela empresa MettaCard, contratada pelo governo. O secretário Fernando Ghignone informou que será feita a devolução dos valores descontados sem autorização. “Todos os servidores da ativa e aposentados devem verificar os contra-cheques dos últimos meses, para saber quanto foi descontado, e acompanhar, nos próximos meses, se os valores serão devolvidos”, orienta Alexandre Brondani.

Assessoria de Comunicação

  • Comentários

0 Comentários

Top