­Top Banner Advertisement

 

Foto de Márcio Alexandre
Sindicato procura ampliar número de nomeações junto à SESP

EM REUNIÃO NA SESP, SINPOAPAR DEFENDE MAIS NOMEAÇÕES PARA A POLÍCIA CIENTÍFICA

O presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná (Sinpoapar), Alexandre Brondani, esteve na última terça-feira (13), em agenda com o secretário estadual de Segurança Pública e Administração Previdenciária, Julio Cezar dos Reis. O principal assunto na reunião foi a nomeação de mais aprovados para o quadro da Polícia Científica do Paraná (PCP) – que ficou aquém do número inicialmente prometido pelo próprio Governo, que projetava a designação dos insuficientes 54 cargos oferecidos pelo edital de 2017. No último dia 7, foram nomeados apenas 28 novos servidores, sendo 12 médicos legistas, 2 peritos criminais e 14 agentes auxiliares de perícia.

Ao cobrar a ampliação do número de contratações para a PCP, Brondani explicou ao secretário como está a situação geral da falta de servidores no estado. De um total de 243 servidores ativos em todo o estado, pelo menos 3 estão em licença remuneratória e 45 estão afastados por questões de saúde ou administrativas: sendo 30 peritos criminais (de 151 ativos), 12 médicos legistas (de 43 ativos), 2 toxicologistas (de um total de 10) e 1 químico legal (de um total de 9). Esses afastamentos são por licença de saúde, licença maternidade e para desempenho de outras funções na Polícia Científica ou cessão a outros órgãos. E ainda há a previsão de aposentadorias em 2018.

“Para completar o quadro da Polícia Científica, são necessários mais 1.235 servidores, sendo que, de imediato, o governo estadual deveria contratar 494 novos servidores – que ingressariam na classe inicial da carreira”, completa o presidente, que lamentou a nomeação de apenas 28 servidores, dos quais 7 ainda precisam realizar exames médicos para tomar posse e iniciar os trabalhos.

O Sinpoapar ainda aproveitou o encontro com o secretário para lembrar do relatório produzido pela própria Polícia Científica, que elaborou um mapa organizativo e estratégico para o quadriênio 2015/2019. “[Nesse mapa] há um planejamento de ampliação e melhoria das sedes da Polícia Científica na capital e no interior. Neste documento, também há dados que comprovam a necessidade da contratação de novos peritos criminais. Na época da elaboração do plano, há quatro anos, a contratação de 125 peritos criminais já era urgente e de conhecimento da SESP”, disse Brondani. Na nomeação da última semana, apenas 2 peritos criminais foram convocados.

Segundo o presidente do sindicato, Julio Cezar dos Reis afirmou que conhece a realidade do sistema e tem se esforçado junto à Comissão de Política Salarial do Governo do Estado para que sejam autorizadas novas nomeações para fortalecimento e ampliação do quadro.

Manifestação
Durante a reunião, o Sinpoapar confirmou que estará presente na inauguração da sede central da Polícia Científica, no bairro Tarumã, nesta quinta-feira (15). O sindicato e a Comissão dos Candidatos Aprovados no Concurso da Polícia Científica do Paraná de 2017 confirmaram uma mobilização conjunta, com foco na sensibilização para a nomeação de mais servidores para o quadro funcional. A concentração dos servidores está marcada para 9h no local do evento – Rua Paulo Turkiewicz, 150, Tarumã.

Além do secretário, também participaram da reunião o diretor do Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (DIEP), Adriano Chohfi; o diretor da Polícia Científica, Hemerson Bertassoni Alves; e cinco representantes da Comissão de Aprovados.

Assessoria de Comunicação
Sinpoapar

  • Comentários

0 Comentários

Top